Saúde

Venda de extrato de tomate Quero é proibida pela Anvisa

Publicada em 20 de Fevereiro de 2017 ás 14:34:54


 A Anvisa suspendeu o extrato de tomate da marca QUERO, produzido pela empresa Heinz Brasil S.A., por apresentar pelo de roedor e trazer resultados insatisfatórios nos testes. 

De acordo com o laudo de análise fiscal, foi encontrada matéria estranha macroscópica e microscópica no produto que pode provocar riscos à saúde.  

Foi proibida a distribuição e comercialização do lote L. 11 07:35, em todo território nacional.  

Resolução-RE n° 454, de 17 de fevereiro de 2017, determina que a empresa Heinz Brasil S.A retire o lote do mercado em todo território nacional.

Em julho de 2016, outras quatro marcas de extrato de tomate também tiveram lotes suspensos por causa da contaminação. A suspensão suscitou o questionamento sobre a permissão desse tipo de matéria no produto já que texto da agência dizia que os fragmentos do animal ultrapassavam o limite “tolerado pela legislação”. 

De acordo com matéria da Veja, a Anvisa explicou que a contaminação ocorre durante o processo de fabricação quando o tomate é levado para um galpão onde, por conta de não haver um controle, o roedor tem acesso ao alimento e o contamina.  

 

Em inspecções da vigilância sanitária, os fiscais colhem amostras aleatórias para análise. Caso seja verificado algum tipo de irregularidade, o produto é recolhido e a fabricante pode ser multada em até 1,5 milhão de reais.

Ainda conforme a Veja, os limites da tolerância dizem respeito à critérios de risco à saúde e dados nacionais disponíveis de ocorrência comum de contaminação por matérias estranhas, mesmo com a adoção de boas práticas.

 

 

Fonte/Autor: Diario News Bahia

Comentários

Diário News Bahia - Direitos reservados
E-mail: contato@diarionewsbahia.com.br