Saúde - Diário News Bahia

Entrevistas

'O movimento feminista no Brasil é o mais organizado da América Latina'


Turismo

Destinos saborosos do chocolate brasileiro


Saúde

Ataques de morcegos deixam Prefeitura em alerta
A Secretaria Municipal da Saúde, através do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), vem intensificando as ações de combate à raiva na região de Patamares após denúncias de moradores de que cães de estimação estariam sendo atacados por morcegos. Equipes do CCZ reforçaram a vacinação antirrábica nos animais da área e promoveram atividades educativas para alertar a população sobre o risco da manipulação desse tipo de animal silvestre. "Estamos há mais de 12 anos sem registro de raiva humana em Salvador e o CCZ continua intensificando o monitoramento para evitar a circulação do vírus na cidade. Por isso é importante que os responsáveis por cães e gatos que por não vacinaram seus bichos no ano passado procurem o posto de saúde para imunizá-los, fechando a cadeia de proliferação da doença", orientou Aroldo Carneiro, coordenador do Programa de Combate à Raiva. Veterinários do órgão também estão realizando ações de vigilância que resultaram na captura de 16 morcegos. Os exames laboratoriais realizados até o momento detectaram a presença do vírus da raiva em duas espécies de hematófagos (que se alimentam de sangue), fato que pode expor seres humanos e bichos ao risco de infecção. "A simples presença dos morcegos não representa risco à saúde, já que esses animais não costumam atacar as pessoas. No entanto, eles não podem ser manipulados diretamente porque a transmissão do vírus ocorre com a saliva do animal", destacou Aroldo Carneiro. O coordenador explicou ainda que os morcegos são animais silvestres protegidos por lei e importantes para o equilíbrio ecológico. Por isso, não podem ser eliminados ou presos sem a autorização de órgãos ambientais. "Sempre que encontrar um morcego em local e horário não habitual, apresentando dificuldade para voar ou morto, o cidadão deve entrar em contato imediatamente com o CCZ pelos telefones 3611-7308 ou 156. Os animais devem ser mantidos isolados até a chegada dos profissionais do órgão", esclareceu. As pessoas que tiverem contato com qualquer animal suspeito de raiva devem lavar imediatamente o local com água e sabão e procurar o serviço de saúde.

Leia Mais

Elói Corrêa/GOVBA
Hospital Geral Roberto Santos inaugura serviço de psiquiatria
O Governo do Estado inaugurou, na manhã desta quarta-feira (6), na sede do Hospital Geral Roberto Santos (HGRS), no bairro do Cabula, em Salvador, o primeiro serviço de psiquiatria hospitalar da rede estadual de saúde. O novo conceito prevê a garantia da assistência gratuita, qualificada e ampla aos pacientes psiquiátricos, usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). A iniciativa é resultado de uma parceria entre o HGRS e o Hospital Juliano Moreira (HJM), que atende em média cem pacientes por semana. De acordo com o diretor geral do Hospital Roberto Santos, Antônio Raimundo de Almeida, o novo serviço vai combater a rejeição sofrida pelos portadores de transtorno mental por parte das instituições de saúde. “Quando uma pessoa que tem transtorno mental tentava ser atendida em um hospital com qualquer outro problema, as instituições as rejeitavam classificando-as como pacientes de transtorno mental. Muitos hospitais não atendem. Outra situação é uma pessoa que não tem transtorno, mas que desenvolve um problema psicológico, como uma depressão. Ela também, muitas vezes não tinha suporte para recorrer. O Roberto Santos vai realizar serviço justamente para atender esta demanda”, explicou o gestor. Atendimento A partir de agora, os pacientes com desordens mentais vão poder receber, na sede do HGRS, atendimento hospitalar para diagnosticar e tratar de condições com indicações de procedimentos médico-cirúrgicos não disponíveis nas instituições psiquiátricas, mediante agendamento prévio. Para dar início aos atendimentos, o Hospital Roberto Santos contratou dois psiquiatras com perfis acadêmicos e de assistência a pacientes internados. Em segundo momento, oito leitos serão abertos para dar retaguarda de enfermarias médico-cirúrgicas aos pacientes.

Leia Mais

Agência Brasil
Rótulos deverão indicar presença de alergênicos a partir de hoje
Embalagens de comidas e bebidas terão, a partir de hoje (3), de trazer informações sobre a presença de substâncias que comumente causam alergias. Resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), aprovada em junho do ano passado, obriga a indústria alimentícia a a informar nos rótulos a presença dos principais alimentos que levam a alergias alimentares. O prazo para que a indústria se adequasse à norma foi de um ano. A iniciativa foi aprovada após intensa mobilização de pais e mães que enfrentam dificuldades em identificar quais alimentos seus filhos podem consumir. As famílias criaram, em 2014, a campanha Põe no Rótulo, para dar visibilidade à demanda. “Quando o meu filho teve o diagnóstico [de alergia à soja e ao leite], o mais difícil era saber se tinha a possibilidade de o produto conter uma das substâncias às quais ele era alérgico. Uma batedeira usada para misturar outro alimento que contém alergênico, por mais que seja lavada, pode ainda ficar com vestígios das substâncias e passar para uma nova preparação que não leva diretamente o ingrediente”, explica. A advogada conta que, por muitas vezes, ligava para o Serviço de Atendimento ao Consumidor e o máximo que ouvia era “senhora, leia o rótulo” ou “senhora, não temos a obrigação de dar esse tipo de informação”. “Agora, o consumidor vai ter a informação disponível o tempo todo no rótulo”, comemorou.

Leia Mais

divulgação
Em junho, 40% dos órgãos captados na capital ocorreram no Hospital Roberto Santos
Mais um dado positivo encerra o primeiro semestre de 2016, no Hospital Geral Roberto Santos (HGRS), localizado no bairro do Cabula, em Salvador. A unidade registrou o aumento expressivo de captação de órgãos, contabilizando no mês de junho, até quinta-feira (30), quatro entrevistas positivas, efetivando transplantes de fígado, rins, córneas e válvulas cardíacas. De acordo com a Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos Para Transplantes (Cihdott), são seis protocolos de morte encefálica, com quatro doações, em junho, contra quatro protocolos de morte encefálica e nenhuma doação no mesmo período de 2015. O número impressiona ainda mais quando comparado ao total de doações feitas em Salvador no mês passado - foram dez em toda capital baiana. Neste cenário, 40% dos órgãos captados no município foram provenientes do Hospital Roberto Santos. No HGRS, as últimas captações são oriundas de internações do Centro Cirúrgico, das Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) da Emergência e Geral e da Unidade de Acidente Vascular Cerebral (UAVC). “É importante lembrar que um doador consegue beneficiar sete pessoas. Mas, apesar do avanço que tivemos do ano passado para cá – quando a Comissão passou a ficar voltada especificamente para dentro do hospital –, temos que melhorar muito mais para suprir a demanda de toda população baiana”, avalia a coordenadora da Cihdott, Bárbara Kraychete.

Leia Mais

Agência Brasil
Vacina contra a dengue começa a ser testada em todo o país
Os testes da terceira e última etapa da vacina contra a dengue, que já vinham sendo feitos desde fevereiro com 1,2 mil voluntários recrutados pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), começaram a ser realizados também, na quinta-feira (23), com 1,2 mil voluntários na Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (Famerp), no interior paulista. O Hospital das Clínicas e a Famerp são dois dos 14 centros de estudo credenciados pelo Instituto Butantã - que desenvolve a vacina -, onde serão feitos os testes da terceira etapa do projeto. Esta fase envolverá 17 mil pessoas em 13 cidades, nas cinco regiões do país. Na próxima semana, segundo o instituto, um centro em Manaus (AM) e outro em Boa Vista (RO) também darão início aos trabalhos. A última etapa da pesquisa servirá para comprovar a eficácia da vacina. Do total de voluntários, dois terços receberão a vacina e um terço receberá placebo, que é uma substância com as mesmas características da vacina, mas sem os vírus, ou seja, sem efeito. Ninguém - nem a equipe médica e nem o voluntário - saberá quem vai receber a vacina e quem receberá o placebo. O objetivo é descobrir, a partir dos exames do material coletado desses voluntários, se quem tomou a vacina ficou protegido e se quem tomou o placebo contraiu a doença.

Leia Mais

Agência Brasil
Em uma semana, são confirmados 35 casos de microcefalia
O Ministério da Saúde confirmou o diagnóstico de microcefalia e outras alterações no sistema nervoso em 35 bebês na última semana, todos sugestivos de terem sido causados por infecção congênita. Ao todo, agora são 1.616 casos registrados de outubro do ano passado até o dia 18 de junho. Segundo a pasta, há 3.007 bebês com suspeita de malformações que ainda não tiveram os exames concluídos para diagnóstico preciso. São 40 casos a menos sem diagnóstico conclusivo, considerando os dados do boletim anterior. Dos casos confirmados, 233 tiveram exames laboratoriais comprovando que foram causados pelo vírus Zika. Entretanto, para o Ministério da Saúde, esse número não reflete a realidade. Para a pasta, a maior parte dos casos confirmados foi causada pelo Zika, mas, por dificuldades de diagnosticar a doença, a situação não foi comprovada em laboratório.

Leia Mais

Alimentação inadequada contribui  para o aumento da obesidade infantil
Alimentação com predominância de alimentos processados, os fast foods e mais o sedentarismo que deixa a criança longos períodos diante da tela (TV, smartphone,videogames, tablets), em lugar de estar correndo e pulando, são ingredientes para a obesidade infantil, cujo risco cresce se estiverem presentes o fator hereditário e o desmame precoce, já que a doença é multifatorial. Ao analisar essa realidade, a endocrinopediatra e presidente do Comitê de Ética e Pesquisa, do Centro de Diabetes e Endocrinologia da Bahia (Cedeba), Renata Lago, enfatiza: “ a situação só vai mudar quando a comida não saudável for muito cara, além de as escolas também participarem da educação alimentar de suas crianças e adolescentes”. E a obesidade infantil, que nem sempre preocupa os pais quando se instala muito cedo, porque o bebê é fofinho, torna-se um problema mais grave no final da infância e, principalmente na adolescência. Segundo Renata Lago, “quando chegam ao consultório, os pacientes têm vergonha de tirar a roupa. No caso dos meninos, o problema é ainda maior porque o pênis se esconde no tecido gorduroso, causando complexo. Os adolescentes com obesidade, segundo a endocrinologista, têm com mais freqüência problemas de pele, muitos causados por fungos, produzindo um odor desagradável, agravando as dificuldades para o desabrochar da sexualidade.

Leia Mais

HGE procura por familia de paciente
A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) informa que o Hospital Geral do Estado (HGE) está em busca dos familiares de um paciente que deu entrada naquela unidade no dia 2 de abril, vítima de atropelo. O paciente teve alta no dia 25/05/2016, no entanto, continua no HGE, pois não consegue passar referências dos familiares e nem dizer o próprio nome.

Leia Mais

Saúde promove ações de combate ao uso do cigarro
No Dia Mundial Sem Tabaco (31 de maio), a Secretaria Municipal da Saúde (SMS), por meio do Programa de Controle ao Tabagismo (PMCT), realiza uma semana de ações para o combate ao uso do cigarro. A iniciativa contará com a participação de ex-fumantes do programa e pessoas em tratamento e acontecerá na Unidade de Saúde da Família (USF) Prof. Humberto Castro Lima, localizada na Rua Tomas Gonzaga, s/n, Pernambués.. A psicóloga Ticiana Hupsel, da USF, lembrou que em 2014 foi elaborado um projeto chamado Pernambuezinho Livre do Cigarro para combater o tabagismo na comunidade. Nesse projeto foram traçados vários métodos de trabalho: a promoção, a prevenção e o tratamento. O tratamento acontece com cinco sessões semanais, com duração em média de 1h30. "Nesse grupo trabalhamos com métodos para deixar de fumar e estratégias. Em alguns casos há uso de medicação, principalmente o adesivo de nicotina", finaliza.

Leia Mais

Secom/BA
Bahia desenvolve primeiro teste rápido do Zika Vírus no Brasil
Em qualquer posto de saúde o paciente saberá, em minutos, se tem ou não a doença
A Bahia deu um passo importante para o enfrentamento, no Brasil, ao Zika Vírus, doença transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypt. Por meio da Fundação Bahiafarma, órgão vinculado à Secretaria da Saúde (Sesab), o estado foi o primeiro a criar um teste sorológico rápido de identificação da doença, chancelado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A tecnologia, que poderá ser produzida e comercializada em todo o País, vai acelerar a conclusão do diagnóstico, que atualmente leva meses para ser obtida. A informação foi divulgada à imprensa pelo secretário Fábio Vilas-Boas, em entrevista coletiva na manhã desta terça-feira (31), no Laboratório Central de Saúde Pública Professor Gonçalo Moniz (Lacen-BA), no bairro de Brotas, em Salvador. O teste rápido permite a detecção por meio do comportamento dos anticorpos do paciente em qualquer fase da doença, o que, além de confirmar o diagnóstico em até 20 minutos, colabora também na identificação de infecções recentes (até duas semanas). O procedimento chega a custar 15 vezes menos do que a técnica laboratorial conhecida como PCR, usada atualmente para identificar os casos da doença. De acordo com Vilas-Boas, o teste em tempo hábil facilita as ações de combate à epidemia e dá mais segurança à população. “Em qualquer posto de saúde, seja nos lugares próximos ou nos mais longes, o paciente saberá, em minutos, a resposta [se tem ou não a doença]. Hoje temos várias pessoas com o sintoma, mas sem o diagnóstico definitivo. A informação é de grande valia para o cidadão. Principalmente para as mulheres com idade gestacional, saber se tem ou se já teve a infecção pelo Zika Vírus, vai ser importante para a decisão de iniciar ou não uma gestação”, afirmou o secretário.

Leia Mais

SECOM/BA
Parceria em área de diagnóstico por imagem faz 183 mil exames na Bahia
Entidade é responsável por exames de imagem em 11 instituições de saúde
Pioneira no Brasil, a PPP de Diagnóstico por Imagem da Bahia iniciou suas atividades em 28 de maio de 2015, após o Governo do Estado da Bahia, por meio da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), assinar contrato com a Rede Brasileira de Diagnósticos (RBD), após concorrência pública. A empresa tornou-se responsável pela gestão e operação dos Serviços de Apoio ao Diagnóstico por Imagem em 11 hospitais públicos por 11,5 anos, período em que será investido R$ 1 bilhão. Em um ano, feito neste sábado (28), foram realizados mais de 183 mil novos exames de raios-x, tomografia, mamografia e ressonância nas unidades de bioimagem do Centro Estadual de Oncologia (Cican) e nos hospitais Ernesto Simões Filho, Octávio Mangabeira, Geral do Estado, Roberto Santos, Geral de Camaçari, Menandro de Faria (Lauro de Freitas), Regional de Guanambi, Geral de Vitória da Conquista, Luis Viana Filho (Ilhéus) e Prado Valadares (Jequié). “Com a PPP, o Governo do Estado amplia a capacidade de atendimento à população, reduz custo, promove melhorias nos serviços prestados, como maior precisão do diagnóstico e agilidade na entrega dos resultados, além de gerar mais de 500 empregos diretos. Neste um ano de operação, os resultados são expressivos e a população é a principal beneficiada”, declarou o secretário da Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas. Na primeira etapa do projeto, a RBD entregou aos baianos o novo Centro de Bioimagem do Cican, a nova sala de raios-x do Hospital Ernesto Simões Filho e vai inaugurar, oficialmente, ainda neste semestre, a unidade do Hospital Especializado Octávio Mangabeira. A unidade no Cican passou a oferecer aos usuários da rede pública de saúde tomografia, mamografia digital com estereotaxia (equipamento para biópsia), raios-x e equipamentos de digitalização (CR’s), todos com a mais moderna tecnologia existente no setor privado.

Leia Mais

Especiais

'Ainda existe escravidão no Brasil, precisamos acordar para isso'

Buscar




Vídeos

Delator fala sobre caixa dois para o filho de Zé Dirceu

 

Diário News Bahia - Direitos reservados
E-mail: contato@diarionewsbahia.com.br