Saúde - Diário News Bahia

Entrevistas

'O movimento feminista no Brasil é o mais organizado da América Latina'


Turismo

Destinos saborosos do chocolate brasileiro


Saúde

Impacto positivo do Programa Mais Médicos foi apresentado em seminário
Com a implantação do Programa Mais Médicos na Bahia, o pré-natal foi ampliado e a proporção de nascidos vivos de mães que fizeram sete ou mais consultas saltou de 44,05% em 2011 para 59,83% em agosto de 2016. Este é apenas um dos indicadores positivos apresentados nesta quinta-feira (3), no auditório do Senai-Cimatec, em Salvador, durante o balanço de três anos do programa. A iniciativa da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) reuniu parte dos 1464 médicos brasileiros e estrangeiros que atuam nos 386 municípios do estado, além de representantes dos ministérios da Saúde e Educação, e a cônsul geral de Cuba para o Nordeste, Laura Pujol. De acordo com o secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, o programa beneficia cerca de 5,6 milhões de baianos, com uma média superior a 770 mil novas consultas médicas por mês no âmbito da atenção básica. "Sem dúvida, o provimento de profissionais médicos, a ampliação de vagas na residência medica, bem como a qualificação e investimentos na estrutura física das unidades básicas de saúde contribuíram para um salto de qualidade", afirma Vilas-Boas. Para a cônsul geral de Cuba para o Nordeste, Laura Pujol, o programa é um orgulho para os cubanos, que contribuem com a melhoria dos indicadores de saúde em mais 86 países, incluindo o Brasil. "Só na Bahia, são mais de mil profissionais", destaca Pujol. A médica cubana, Yadira Giraudy, que atua em São Sebastião do Passé há três anos, compartilha a mesma avaliação da cônsul. "O programa é muito positivo. Tive a oportunidade de atender pacientes obesos e com doenças crônicas ao longo desse período e percebemos uma redução dos agravos dessas doenças", pontua Giraudy, que ressalta ainda a relevância dos cursos de especialização e capacitação continuada que mantém os profissionais atualizados.

Leia Mais

Anvisa registra genérico para leucemias que reduz custo do tratamento
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou, na última segunda-feira (31), o registro do medicamento genérico da azacitidina. O remédio é utilizado no tratamento da síndrome mielodisplásica e leucemia. A aprovação do medicamento deve reduzir os custos do tratamento dessas doenças. De acordo com a lei dos genéricos, esses remédios devem entrar no mercado com um valor pelo menos 35% menor que o valor do produto de referência, de acordo com informações da Anvisa. Até o momento, não havia genéricos da azacitidina, que está no mercado com o nome comercial Vidaza, fabricado pela United Medical Ltda. A empresa é a mesma que recebeu agora o registro do genérico inédito. Apesar de ter a mesma origem de fabricação, o produto tem de ir para o mercado com o desconto exigido por lei. Indicação da azacitidina A síndrome mielodisplásica envolve um grupo de doenças que atacam a produção de células sanguíneas pela medula óssea e que pode evoluir para formação de um câncer. A leucemia é o câncer das células brancas do sangue (leucócitos). A azacitidina é indicada para o tratamento de pacientes com Síndrome Mielodisplásica dos subtipos anemia refratária com excesso de blastos (AREB), de acordo com a classificação FAB (utilizada para classificar as leucemias).

Leia Mais

Novo sistema deverá agilizar regulação de pacientes
Com o objetivo de tornar mais ágil a regulação de pacientes no estado, o secretário da Saúde do Estado da Bahia, Fábio Vilas-Boas, visitou, nesta segunda-feira (31), a Central de Regulação de Ofertas e Serviços de Saúde (Cross) do Estado de São Paulo, que atualmente monitora os leitos de 182 hospitais e só em 2015 disponibilizou mais de 14 milhões de consultas, exames e procedimentos. De acordo com o Secretário, o sistema web permite visualizar em tempo real a situação da rede assistencial nas diversas regiões de Saúde e o acompanhamento de suas atividades, disponibilizando ainda relatórios e indicadores. “A plataforma está disponível on-line às unidades de saúde e contempla seis módulos de regulação: pré-hospitalar, urgências, leitos com e sem emissão de Autorização de Internação Hospitalar (AIH), ambulatorial e indicadores”, afirma Vilas-Boas, que pretende estabelecer um intercâmbio para incorporar a tecnologia na Bahia. Além do titular da pasta da Saúde, estiveram presentes o promotor de Justiça Rogério Queiroz, coordenador do Centro de Apoio Operacional de Defesa da Saúde do Ministério Público, e técnicos da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab).

Leia Mais

Angiologistas discutem realidade profissional em encontra na Bahia
A Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular - Regional Bahia, tendo como um dos patrocinadores a empresa Medicicor, promove nos próximos dias 28 e 29, no Hotel Sheraton dois eventos em um: a IV Jornada Baiana de Angiologia e Cirurgia Vascular e o I Encontro Nacional das Ligas Acadêmicas de Angiologia e Cirurgia Vascular. Segundo o presidente da SBACVBA, Mauricio Aquino , o evento debaterá além de temas que abrangem a realidade do profissional que atua na especialidade - Doenças Venosas e Arteriais, Angiorradiologia e Métodos Diagnósticos - abordará também assuntos voltados para os professores e estudantes das Ligas de todo o Brasil, discutindo sobre Residência Médica, Pós-Graduação, Pesquisa Científica e Inovação Tecnológica. Dentro da programação do congresso, no dia 28, partir das 17:30 hs, a Medicicor estará promovendo o simpósio " Multilayer e Trombectomia Mecânica ", que apresentará as vantagens da prótese multilayer, com palestras dos médicos Daniel Benitti/SP e Bruno Freitas/AL. Na área de exposição da Jornada, estarão reunidas as importantes empresas de produtos, medicamentos e serviços.

Leia Mais

Instituições de 11 países formam consórcio para estudar o vírus Zika
Institutos de 11 países formam consórcio de pesquisa para estudar o vírus Zika
Foi lançada nesta sexta-feira (21), no Recife, uma rede de enfrentamento ao vírus Zika na América Latina, formada por 25 instituições de saúde pública de 11 países. O ZikaPlan pretende somar os esforços de pesquisadores para investigar elementos ainda desconhecidos do vírus e da sua relação com malformações em bebês. O projeto foi lançado durante um congresso sobre o tema realizado na Universidade de Pernambuco (UPE), uma das instituições a participar da rede. Além da UPE, o Brasil contará com outras quatro organizações no grupo: Universidade de São Paulo (USP), Instituto Butantã, Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e a Associação Técnica–Científica de Estudo Colaborativo Latino Americano de Malformações Congênitas. As demais instituições são de 11 países da América Latina, América do Norte, África, Ásia e Europa: Colômbia, Cuba, Bélgica, França, Holanda, Suécia, Suíça, Reino Unido, Coréia do Sul, Senegal e Estados Unidos. A iniciativa foi criada a partir da chamada do fundo de investimento em pesquisas Horizon 2020, da Direção Geral de Pesquisa e Inovação da Comissão Europeia. O ZikaPlan vai receber €11,5 milhões do programa de pesquisa da Horizon 2020, e deve atuar durante quatro anos.

Leia Mais

Artista plástica reconstrói sobrancelhas de paciente em tratamento contra o câncer de mama
Motivada pela campanha do Outubro Rosa, a artista plástica especializada em sobrancelhas, Flávia Ganem, promoveu a reconstrução das sobrancelhas de uma paciente que perdeu os fios em decorrência do tratamento de quimioterapia contra um câncer de mama. A artista, que é referência na aplicação da técnica Microblading em Salvador, foi procurada pela paciente e decidiu presenteá-la com a reconstrução temporária das sobrancelhas. “Eu sempre apoiei o Outubro Rosa e, pensando em fazer a diferença na vida de alguém, eu como profissional e mulher me senti no dever de devolver a beleza e a expressão do olhar através de uma reconstrução das sobrancelhas. Todo mundo sabe que a perda dos cabelos, cílios e sobrancelhas e faz muita diferença na vida de uma mulher”, afirmou. A paciente que recebeu a reconstrução, foi autorizada por sua equipe médica a realizar o procedimento, que consiste na pigmentação da pele, simulando o preenchimento de cada fio da sobrancelha com uma espécie de caneta com microlâminas.

Leia Mais

Prefeitura promove Semana de Sensibilização da Doença Falciforme
A Secretaria Municipal da Saúde (SMS), em parceria com Associação Baiana das Pessoas com Doença Falciforme (Abadfal), montará, a partir desta terça-feira (18), um estande no Shopping Center Lapa para alertar a população sobre o problema. O objetivo é divulgar e disseminar o conhecimento sobre Doença Falciforme para a população a partir de diversas estratégias educacionais e de comunicação, possibilitando o diálogo e a interação. A ação segue até o próximo sábado (22). Nesse período, serão promovidas palestras ministradas por profissionais de saúde, diálogos com portadores do agravo, além de coleta para eletroforese, exame que detecta a doença falciforme em adultos. “Nesta semana, pretendemos estabelecer um marco na ampla comunicação e interação social com a temática da Doença Falciforme na Bahia”, afirmou Marivone Monteiro, coordenadora do Campo Temático da patologia no município. Dados - Uma das doenças hereditárias mais comuns no Brasil, a doença falciforme apresenta, já nos primeiros anos de vida, manifestações clínicas importantes. A herança do gene da hemoglobina S faz com que, em determinadas circunstâncias, as hemácias – que normalmente são em forma de disco – adquiram formato de foice. Tornam-se rígidas, obstruindo os vasos sanguíneos, dificultando a circulação do sangue.

Leia Mais

Hospital Roberto Santos promove mutirão de rastreamento da doença carotídea
O serviço de cirurgia vascular do Hospital Geral Roberto Santos (HGRS) promoverá nesta quinta-feira (20), o mutirão de prevenção ao acidente vascular cerebral (AVC), com rastreamento da doença carotídea. Para participar, o cidadão deve ser maior de 50 anos e/ou história prévia de AVC, hipertensão, diabetes, ser fumante, consumidor de bebidas alcoólicas, sedentário e obeso. Serão selecionados 100 pacientes, que deverão comparecer ao segundo andar do edifício anexo ao hospital no dia 18, a partir das 14h. Na triagem, além de preencher a ficha com os fatores de riscos já diagnosticados, é preciso apresentar documento de identidade, cartão do Sistema Único de Saúde (SUS) e comprovante de residência. Silenciosa por muito tempo, a doença carotídea pode ter como primeiro sintoma o AVC. O acidente vascular cerebral, popularmente conhecido como derrame, é principal causa de morte no Brasil e uma das três principais causas de incapacitação física em todo o mundo, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). “A identificação das lesões carotídeas assintomáticas na população de Salvador é uma das nossas iniciativas de combate ao AVC. Se detectadas, o paciente será encaminhado para tratamento no Ambulatório de Doenças da Aorta e Carótidas do HGRS”, explica o cirurgião vascular Leonardo Cortizo, um dos coordenadores do serviço na instituição.

Leia Mais

Doenças endvasculares serão debatidas em Salvador
Salvador sedia no próximo dia 20, o Simpósio Medicicor e Bolton Medical, que promoverá debates com cirurgiões vasculares sobre temas ligados as doenças endovasculares. O encontro que se realizará no salão de eventos do Restaurante Fogo de Chão, ás 19:30 hs, terá como palestrante o professor Gaudêncio Espinosa, professor adjunto de cirurgia da Universidade Federal do Rio de Janeiro, e como moderador o Coordenador do Serviço de Cirurgia Endovascular do Hospital Ana Nery - UFBA, Ronald Fidelis. Durante o evento será debatido o "Tratamento avançado do Aneurisma Abdominal: Quais características são fundamentais nos dispositivos modernos e como modificá-las?" , e outros temas. O simpósio conta com o apoio da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular - Regional Bahia.

Leia Mais

Agência Brasil
Tuberculose matou 1,8 milhão de pessoas em 2015, diz OMS
Médica examina radiografia de pulmão de paciente com tuberculose
A tuberculose continua a ser uma das dez principais causas de morte em todo o mundo e em 2015 pode ter matado 1,8 milhão de pessoas, segundo estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS). A entidade divulgou hoje (13) um relatório com dados sobre a doença em 202 países e territórios, que representam mais de 99% da população mundial e dos casos globais de tuberculose. Apesar de ainda ser uma das principais causas de morte no mundo, o índice de letalidade da doença caiu 22% entre 2000 e 2015. Segundo o Relatório Global sobre a Tuberculose, 10,4 milhões de novos casos foram registrados no mundo em 2015, dos quais 5,9 milhões (56%) entre homens; 3,5 milhões (34%) entre mulheres e um milhão entre crianças. Do total de casos, 1,2 milhão eram pessoas com o vírus HIV. A OMS alerta que, embora a incidência de tuberculose e a mortalidade pela doença estejam caindo, é preciso acelerar o ritmo de enfrentamento da enfermidade. “As ações e investimentos globais estão aquém do necessário para acabar com a epidemia global de tuberculose”, destaca o documento. Seis países são responsáveis por 60% de todos os novos casos em 2015: Índia, Indonésia, China, Nigéria, Paquistão e África do Sul.

Leia Mais

Meninos também serão vacinados contra HPV a partir de 2017
A partir de janeiro de 2017, a rede pública de saúde vai passar a oferecer a vacina contra o HPV para meninos de 12 a 13 anos como parte do Calendário Nacional de Vacinação. A faixa etária, de acordo com o Ministério da Saúde, será ampliada gradativamente até 2020, período em que serão incluídos meninos de 9 a 13 anos. A expectativa da pasta é imunizar mais de 3,6 milhões de meninos em 2017, além de 99,5 mil crianças e jovens de 9 a 26 anos que vivem com HIV/aids no Brasil. Serão adquiriras, ao todo, 6 milhões de doses ao custo de R$ 288,4 milhões. Segundo o governo federal, o Brasil será o primeiro país da América Latina e o sétimo no mundo a oferecer a vacina contra o HPV para meninos em programas nacionais de imunização. Estados Unidos, Austrália, Áustria, Israel, Porto Rico e Panamá já fazem a distribuição da dose para adolescentes do sexo masculino. Duas doses O esquema vacinal contra o HPV para meninos será de duas doses, com seis meses de intervalo entre elas. Já para os que vivem com HIV, o esquema vacinal é de três doses, com intervalo de dois e seis meses, respectivamente. Nesses casos, é necessário apresentar prescrição médica.

Leia Mais

saúde/bahia
Segunda-feira tem início o Mutirão de Cirurgias em Vitória da Conquista
Começa nesta segunda-feira (10), em Vitória da Conquista, o Mutirão de Cirurgias, promovido pela Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), que irá atender a pacientes de 19 municípios da região. O secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas, fará o lançamento da ação às 10h, na Praça Sá Barreto, no centro da cidade, mesmo local onde se encontram as unidades móveis para a realização dos exames e consultas. De acordo com o secretário, a meta é alcançar 1.200 cirurgias. “Serão atendidos pacientes que necessitem da retirada de útero e de vesícula, além de hérnias inguinal, epigástrica e umbilical”, afirma Vilas-Boas. O pré-operatório acontece entre os dias 10 e 16 de outubro, com a realização dos exames de ultrassonografia (USG), raio x e eletrocardiograma (ECG), enquanto que as cirurgias terão início no dia 17 no Hospital Geral de Vitória da Conquista (HGVC). O cadastramento dos pacientes está sendo feito pelas secretarias municipais de saúde, que devem manter a Lista Única atualizada, com as principais demandas de cada município. Mais informações: 0800-071-4000 ou junto à secretaria da saúde da sua cidade. Além de Vitória da Conquista, podem ser atendidos os pacientes de Anagé, Barra do Choça, Belo Campo, Bom Jesus da Serra, Caetanos, Cândido Sales, Caraíbas, Condeúba, Cordeiros, Encruzilhada, Maetinga, Mirante, Piripá, Planalto, Poções, Presidente Jânio Quadros, Ribeirão do Largo e Tremedal.

Leia Mais

Bahia aumenta em 40% o número de transplantes realizados em um ano
Um ano após receber um novo coração, nesta terça-feira (27), Dia Nacional de Incentivo à Doação de Órgãos, o comerciário Cosme Ferreira Bispo, 39 anos, tem planos de fazer uma faculdade e montar seu próprio negócio. Diagnosticado com doença de Chagas, ele foi o primeiro paciente a passar por um transplante de coração no Hospital Ana Nery, após o credenciamento da unidade para o procedimento. Com investimentos de mais de R$ 10 milhões por ano, a partir da implantação da Política Estadual de Transplantes, em setembro de 2015, já foi registrado um aumento de 40% no número de transplantes de órgãos e uma redução de 10% no número de subnotificações de potenciais doadores. A coordenadora da Central de Transplantes do Estado da Bahia, América Carolina Sodré, ressalta que, para ser doador, o importante é avisar à família. “Não adianta o doador deixar a sua disponibilidade por escrito, se a família não autorizar, o órgão não é doado. Se o paciente disser que não é doador, mas a família autorizar, o transplante poderá ser realizado”, explica. Segundo ela, após o óbito, a família assina um termo de autorização, confirmado por duas testemunhas, e só depois que esse termo seja devidamente assinado a Central de Transplante pode iniciar o processo de captação e distribuição dos órgãos. Segundo Carolina, a maioria dos hospitais tem profissionais capacitados para fazer entrevista com a família e orientar todo o processo, para que a doação de órgãos aconteça da maneira mais rápida e segura possível. “Mas a família também pode entrar em contato direto com a Central de Transplante, por meio do telefone 0800-2840444. Nós encaminhamos um profissional até o local para que o processo seja iniciado, ou o familiar pode informar ao próprio hospital a vontade de doar os órgãos e o hospital vai fazer contato com a Central de Transplantes”.

Leia Mais

Capacete de hipotermia pode salvar recém-nascidos com asfixia cerebral
Pesquisadores do Centro de Desenvolvimento Tecnológico da Fundação Oswaldo Cruz (CDTS-Fiocruz) e do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade Federal do Rio de Janeiro (ICB-UFRJ) estão desenvolvendo um capacete para salvar vidas de recém-nascidos que sofreram asfixia cerebral após o parto. De acordo com o neurocientista e neurofisiologista Renato Rozental, responsável pelo estudo, o capacete flexível pode manter o cérebro com déficit de oxigenação resfriado, minimizando o desenvolvimento e gravidade de lesões neurológicas. “O tratamento desta emergência médica, portanto, constitui uma corrida contra o tempo”, explicou o médico. O dispositivo de hipotermia focal cerebral neonatal deve ficar pronto em dois anos O dispositivo de hipotermia focal cerebral neonatal deve ficar pronto em dois anosDivulgação/Governo do Rio de Janeiro A previsão é que o dispositivo de hipotermia focal cerebral neonatal esteja pronto em dois anos. A asfixia perinatal é a primeira causa de mortalidade de recém-nascidos no mundo. Por ano, em torno de quatro milhões de recém-natos apresentam asfixia. Desse total, um milhão morre e dois milhões ficam com sequelas graves. A asfixia perinatal pode ser causada por compressão do cordão umbilical, deslocamento de placenta, retardo do crescimento intrauterino, entre outros motivos. Com a oxigenação do cérebro comprometida, o recém-nascido pode morrer ou ter problemas neurológicos. A asfixia ocorre com mais frequência em regiões com rede de saúde precária, quando partos são realizados de forma inadequada. O capacete provoca a hipotermia controlada apenas do cérebro para interromper o avanço de lesões do tecido nervoso que podem matar ou mesmo deixar sequelas para o resto da vida.

Leia Mais

Índice de catapora aumenta com a chegada da Primavera
A catapora é uma doença altamente contagiosa, causada pelo vírus varicela-zóster e que tem como principal característica erupções na pele e febre. A doença acomete pessoas de qualquer faixa etária que não tenham tido a doença ou que não foram imunizadas, entretanto, as crianças de 1 a 4 anos são as principais vítimas. A transmissão ocorre de pessoa para pessoa por meio de secreções respiratórias ou mais raramente pelo contato direto com o líquido presente nas lesões bolhosas. A primavera é considerada a "estação da varicela", pois nesses meses ocorrem o maior número de casos. De acordo com a Diretora Técnica do Seimi Labchecap, Ceuci Nunes, "embora as pessoas pensem que a varicela é uma doença benigna, ela pode ser muito grave em adolescentes e adultos, devido a possibilidade de acometimento pulmonar ou do sistema nervoso central, que pode levar a um quadro de meningite ou encefalite. E mesmo na criança pode complicar principalmente com infecções bacterianas secundárias", explica. A melhor maneira de prevenir é através da vacinação. A vacina pode ser feita isoladamente ou através da tetra viral (sarampo, caxumba, rubéola e varicela), até os 12 anos de idade.

Leia Mais

Especiais

'Ainda existe escravidão no Brasil, precisamos acordar para isso'

Buscar




Vídeos

Delator fala sobre caixa dois para o filho de Zé Dirceu

 

Diário News Bahia - Direitos reservados
E-mail: contato@diarionewsbahia.com.br